Imprimir Email Criado em 15-08-2017

Ministro dos Transportes fez o corte da fita

Funcionários do Porto Lobito vêem melhoradas as condições de vida, com a inauguração hoje de um complexo habitacional denominado "José Carlos Gomes", que conta com 15 edifícios e 120 apartamentos de tipologia T3. 

Inaugurado pelo Ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás, o complexo construído no bairro da Luz, na cidade do Lobito, é composto por casas com 75 metros quadrados cada, uma suite, três quartos, cozinha, sala comum, wc e outros compartimentos e vias asfaltadas. Conta ainda com sistema de água, energia, iluminação pública, espaços verdes e escola para os menores em idade escolar.

O ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás,caracterizou José Carlos Gomes um homem que se dedicou a causa do povo angolano, patriota, íntegro, honesto, com capacidade, carácter e corajoso, tendo enfrentado várias situações difíceis para defender os interesses do Estado, da nação e do Porto do Lobito.

"Penso ser merecida esta homenagem. O Executivo liderado pelo Presidente José Eduardo dos Santos orienta que as empresas públicas devem saber repartir os seus ganhos com os trabalhadores, porque são eles os heróis e que fazem acontecer o trabalho”, disse.

O presidente do Conselho de Administração do Porto do Lobito, Anapaz de Jesus Neto, explicou que o complexo erguido numa área de quatro mil metros quadrados vai dar uma nova imagem ao bairro da Luz, a cidade e aos seus habitantes, estando os critérios para aquisição das casas a ser elaborado pela empresa portuária.

As obras para a construção deste empreendimento foram adjudicadas pela empresa MNR-Investimentos, cujos trabalhos tiveram início em Agosto de 2012 e concluídas no passado mês de Julho, com objectivo de melhorar a vida social dos trabalhadores portuários.

Disse que todos os trabalhadores tiveram acesso a inscrição para aquisição das residências, desde o licenciado ao estivador, no âmbito dos projectos de impacto social da empresa, visando colmatar a falta de residência própria existente no seio dos beneficiários.

fonte: cnc