A transportadora marítima sul-coreana, Hanjin Shipping, encontra-se à beira da bancarrota, depois dos seus credores bancários terem anunciado  que não vão manter o apoio à empresa. Uma notícia que promete agitar ainda mais o mercado e enfraquecer a The Alliance.

A empresa  New Coal Terminal Beira (NCTB) recebeu, da parte do governo moçambicano, a concessão do projecto de expansão do terminal de carvão do porto da Beira.

A informação foi adiantada por Ambrósio Sitoe, porta-voz do Ministério dos Transportes e Comunicações de Moçambique, o qual acrescentou que a expansão do terminal visa acompanhar o aumento da capacidade de transporte de 6,5 milhões para 20 milhões de toneladas/ano da linha de caminho-de-ferro do Sena, que liga Moatize, província de Tete, ao porto da Beira, província de Sofala.

O primeiro semestre foi marcado pela inauguração do alargamento, o Canal do Panamá registou números inferiores aos do mesmo período de 2015. Assim, nos primeiros seis meses as receitas do Canal alcançaram os 935,3 milhões de dólares (825 milhões de euros), valor que representa uma quebra de 4,5% face aos 979,9 milhões de dólares (864,7 milhões de euros) do mesmo período de 2015.

A construção de uma plataforma logística no posto fronteiriço de Quimbata, Maquela do Zombo, vai fomentar as trocas comerciais entre Angola e a República Democrática do Congo (RDC), gerar empregos e melhorar o controlo do fluxo de pessoas e mercadorias na região, afirmou terça-feira o director-geral do Conselho Nacional de Carregadores (CNC).

O processo de exportação de diversos produtos vai tornar-se mais célere e barato, em breve, na sequência de novos mecanismos que estão a ser criadas pelo Ministério do Comércio, anunciou ontem o titular da pasta, Fiel Constantino.

O ministro, que falava na cerimónia de posse de novos responsáveis do Ministério,  disse que, no âmbito do programa de diversificação da economia, estão a ser criadas cada vez mais novas fontes de obtenção de receitas.  “Entendemos que as divisas só são obtidas através das exportações”, sustentou.

Fiel Constantino reconheceu que muitos empreendedores têm nas suas metas de produção a exportação, mas encontram inúmeras dificuldades para concretizar este objectivo. Para inverter a situação, “o Ministério está a trabalhar com essas empresas exportadoras e internacionalizadas de Angola, no sentido de perceber as dificuldades e fazer com que as exportações sejam cada vez mais apetecíveis para o empresariado”, assegurou.