O processo de exportação de diversos produtos vai tornar-se mais célere e barato, em breve, na sequência de novos mecanismos que estão a ser criadas pelo Ministério do Comércio, anunciou ontem o titular da pasta, Fiel Constantino.

O ministro, que falava na cerimónia de posse de novos responsáveis do Ministério,  disse que, no âmbito do programa de diversificação da economia, estão a ser criadas cada vez mais novas fontes de obtenção de receitas.  “Entendemos que as divisas só são obtidas através das exportações”, sustentou.

Fiel Constantino reconheceu que muitos empreendedores têm nas suas metas de produção a exportação, mas encontram inúmeras dificuldades para concretizar este objectivo. Para inverter a situação, “o Ministério está a trabalhar com essas empresas exportadoras e internacionalizadas de Angola, no sentido de perceber as dificuldades e fazer com que as exportações sejam cada vez mais apetecíveis para o empresariado”, assegurou.

O desenvolvimento do porto grego irá fazer desenvolver as economias grega e chinesa. A Cosco pagou 280,5 milhões de euros.

A China Cosco Shipping adquiriu nesta quarta-feira uma participação maioritária no Piraeus Port Authority (PPA) na Bolsa de Atenas.

A empresa Sécil Marítima vai assegurar o transporte de mercadorias entre Angola e a China, uma estratégia que visa atenuar o custo do transporte de bens e serviços para o território angolano. A informação foi prestada ontem, em Luanda, pelo ministro dos Transportes, Augusto Tomás, no final de um encontro com responsáveis de empresas chinesas que operam no país.

Foi dado o inicio de um  ciclo de conferências regionais sobre as plataformas logísticas transfronteiriças é realizado de amanhã até ao final do mês nas províncias do Cunene, Zaire, Cabinda e Moxico, pelo Ministério dos Transportes.

O Ministro dos Transportes, Augusto Tomás, destacou em Ondjiva o papel das plataformas logísticas na dinamização das relações comerciais e económicas com outros países da região central do continente africano.