Num artigo de Cichen Shen, analista da Lloyd's List, assinalou as as razões que levaram à situação actual da Hanjin. E a informação avançada refere que a empresa tinha um fundo de maneio (working capital) abaixo do exigido para o nível de actividade comercial e operacional que já apresentava.

Ora, a situação levou, segundo o analista, a uma crescente falha de pagamento a fornecedores que o armador não conseguiu ultrapassar pedindo então protecção por insolvência... mas já era tarde demais e os credores avançaram para o arresto de navios.

Um total de 44 plataformas logísticas, entre urbanas, regionais e transfronteiriças, serão construídas nos próximos anos no país, deu a conhecer o ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás.

O projecto é coordenado pelo Conselho Nacional de Carregadores - CNC, afecto ao Ministério dos Transportes.

O ministro dos Transportes explicou tratar-se de um projecto do Executivo, sob tutela do Ministério dos Transportes, que está a  ser apresentado aos governos provinciais e aos empresários nacionais e estrangeiros.

A transportadora marítima sul-coreana, Hanjin Shipping, encontra-se à beira da bancarrota, depois dos seus credores bancários terem anunciado  que não vão manter o apoio à empresa. Uma notícia que promete agitar ainda mais o mercado e enfraquecer a The Alliance.

A empresa  New Coal Terminal Beira (NCTB) recebeu, da parte do governo moçambicano, a concessão do projecto de expansão do terminal de carvão do porto da Beira.

A informação foi adiantada por Ambrósio Sitoe, porta-voz do Ministério dos Transportes e Comunicações de Moçambique, o qual acrescentou que a expansão do terminal visa acompanhar o aumento da capacidade de transporte de 6,5 milhões para 20 milhões de toneladas/ano da linha de caminho-de-ferro do Sena, que liga Moatize, província de Tete, ao porto da Beira, província de Sofala.

O primeiro semestre foi marcado pela inauguração do alargamento, o Canal do Panamá registou números inferiores aos do mesmo período de 2015. Assim, nos primeiros seis meses as receitas do Canal alcançaram os 935,3 milhões de dólares (825 milhões de euros), valor que representa uma quebra de 4,5% face aos 979,9 milhões de dólares (864,7 milhões de euros) do mesmo período de 2015.