MAIOR BOLSA DE NEGÓCIO ANIMA BAÍA DE LUANDA

Conselho Nacional de Carregadores

expõe na Filda de Luanda

Um total de 234 expositores e 11 países participam da 33ª Edição da Feira Internacional de Luanda (FILDA/2017), onde espelham o seu potencial e procuram boas parcerias e oportunidade de negócios. O certame, aberto na quarta-feira, decorre até domingo, na Baía de Luanda. 

Na maior bolsa de negócio do país, entre os 234 expositores, estão também as empresas do sector dos Transportes, com destaque para o Conselho Nacional de Carregadores (CNC), Unicargas e Porto de Luanda.     

O "stand" das empresas do sector dos Transportes estão localizadas no pavilhão número um. No espaço reservado ao Conselho Nacional de Carregadores pode ser visto uma maquete da plataforma logística do Soyo, cujas obras se encontram a 99 por cento da  execução física.

De acordo com um recente relatório da consultora britânica Drewry, o transporte de contentores nas rotas marítimas Ásia-Mediterrâneo sofreu uma queda em 2017, ao passo que, em sentido contrário, tem vindo a denotar um aumento; face à redução de 3% no volume de contentores movimentados nas ligações Ásia-Mediterrâneo, as conexões no sentido inverso responderam com um crescimento homólogo de 16% nos dois primeiros meses de 2017.

A Rede Nacional de Plataformas Logísticas (RNPL) é parte integrante do  sistema logístico nacional, sendo uma das peças fundamentais do processo de crescimento económico e do desenvolvimento social, afirmou sexta-feira, 17 de Fevereiro, no Huambo, o ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás.

O governante informou que a RNPL interliga as diferentes vertentes da economia: produção, armazenamento, consolidação e distribuição dos produtos no mercado.

Observou que a generalidade dos países assume esta perspectiva na sua ordem legal, pois que a RNPL é também um factor incontornável de coesão económica, social e territorial.

Segundo o ministro, no caso da província do Huambo, podemos considerar as plataformas logísticas urbanas e regionais.

Sob o lema “Manutenção, Mobilidade e Progresso”, realizou-se no dia 16 de Fevereiro deste, na sala de conferências do Complexo Paraíso da Chiva, na cidade do Huambo, o VII Conselho Consultivo Alargado do Ministério dos Transportes.

Os participantes abordaram questões relativas à manutenção e à conservação das infra-estruturas e dos equipamentos das empresas públicas do sector dos Transportes.

O evento, que reuniu cerca de 200 participantes provenientes do órgão central, institutos públicos, empresas públicas do sector, membros do Governo Provincial do Huambo e outros convidados, foi aberto pelo ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás.

O ano de 2016 não foi fácil para a indústria do 'shipping'. Que o diga a chinesa COSCO Shipping Holdings, que registou um prejuízo acima dos 1,4 mil milhões de dólares, justificando os resultados com os níveis baixos nos preços dos fretes e com os custos associados ao seu processo de reestruturação.

Recorde-se que a COSCO Shipping Holdings apenas se formou no ano passado, como resultado da fusão entre as companhias chinesas COSCO e CSCL, ficando com uma quota de mercado apenas superada pela Maersk Line, MSC e CMA CGM.